A Beleza e o Veganismo: Sabe como identificar cosméticos vegan?

A Beleza e o Veganismo: Sabe como identificar cosméticos vegan?

O veganismo está em ascensão e veio para ficar. Segundo o Google Trends o termo vegan tem vindo a ser cada vez mais pesquisado, e Portugal não fica atrás na tendência. Assim, não será de estranhar para veganos e não veganos, o boom deste setor na indústria da Beleza!

 

O que são cosméticos Vegan?

Não é novidade, mas vale a pena relembrar:

Cosméticos veganos são produtos de beleza que são feitos sem qualquer ingrediente de origem animal.

É diferente de outros conceitos, como cosméticos naturais, cruelty-free ou sustentáveis. É possível um cosmético enquadrar-se numa destas categorias, sem se enquadrar nas restantes.

É importante referir que os testes em animais para produtos cosméticos e os seus ingredientes foram proibidos na UE desde 2009, e uma proibição da venda dentro da UE de produtos cosméticos e ingredientes testados em animais foi totalmente implementada em Março de 2013. Isso significa que todos os cosméticos vendidos na Europa são cruelty-free, mas não significa, claro, que sejam vegan.

 

Como se identificam os cosméticos Veganos

A principal forma de confirmar se um produto de beleza é vegan é a como se verificam muitas outras coisas: através da lista de ingredientes. Na União Europeia é obrigatório que todos os produtos cosméticos tenham a lista completa de ingredientes nos seus rótulos, escritos com a mesma linguagem (INCI: International Nomenclature Cosmetic Ingredient), e a respeitar a ordem de maior concentração para menor concentração.

No entanto, há alguns ingredientes que apesar de terem a mesma nomenclatura INCI, podem ter origens diferentes. Nesses casos, é importante verificar se o produto tem alguma certificação externa ou verificar diretamente com o fabricante do produto qual a origem do ingrediente em causa.

 

Quais são os ingredientes mais comuns de produtos cosméticos, que podem, ou não ser vegan?(1)

Estes ingredientes podem, ou não, ser veganos. Depende da sua origem.

Glicerina (glycerin), normalmente feita com gordura animal, mas existe glicerina vegetal. Função: actua como um humectante, que é uma substância que permite à pele reter a humidade.

Ácido Hialurónico (sodium hyaluronate), quando derivada de animais, uma proteína encontrada nos cordões umbilicais e nos fluidos em redor das articulações, mas existem fontes de ácido hialurónico sintético de origem vegetal. Função: excelente para reduzir a secura e as rugas.

Ácido Láctico (lactic acid), tipicamente derivado de plantas como a beterraba. Quando derivadas de animais, encontradas em sangue e tecido muscular. Função: usado para remover células mortas da pele, clarear manchas escuras, e melhorar o aspecto das linhas finas e rugas.

Álcool cetílico (cetyl alcohol), é uma cera originalmente encontrada em esperma de baleias ou golfinhos mas agora mais frequentemente derivada do petróleo. Já existe, no entanto, fontes de álcool cetílico vegetal mais sustentável como, por exemplo, feitas de coco. Função: é adicionado a loções e cremes para ajudar a estabilizar e unir os seus ingredientes para evitar que se separem em óleo ou líquido.

Lecitina (Lecithin), substância cerosa no tecido nervoso de todos os organismos vivos, mas também pode ser produzida a partir de soja. Função: funciona como um emoliente (uma espécie de amaciador para a pele), agente de retenção de água (para aumentar a hidratação), e emulsionante (para ajudar a água e óleo não se separarem).

Esqualeno (squalene), um óleo normalmente derivado do fígado de tubarões, mas pode ser completamente vegetal, produzido a partir de azeite, óleo de farelo de arroz, e óleo de amaranto. Função: atua como uma barreira, mantendo a hidratação e a humidade a nível celular.

Vitamina A ou Retinol (várias nomenclaturas), Pode vir do óleo de fígado de peixe, gema de ovo, manteiga, capim-limão, óleo de gérmen de trigo, caroteno em cenouras, e sintéticos. Função: combate as linhas finas, rugas, manchas e hiperpigmentação.

Ureia, Tipicamente sintético. Quando extraído de animais, é excretado da urina e de outros fluidos corporais. Função: é um humectante, o que significa que é capaz de absorver a humidade do ambiente e de a atrair para a pele. Além disso, a ureia é também um emoliente que suaviza a pele.

Pode verificar a lista de ingredientes dos cosméticos com ferramentas online como a Vegan Ingredient Checker. Caso algum surja como "dúbio" terá que confirmar se o produto é certificado ou confirmar com o produtor se o ingrediente tem ou não origem vegan.

 

Quais são os ingredientes mais comuns de produtos cosméticos que certamente não são vegan?

Existem vários ingredientes que derivam de produtos animais. Nestes casos a sua origem é mesmo animal. Mas existem outros ingredientes que podem ser boas alternativas e com os quais pode conseguir resultados semelhantes para a sua pele.

Mel, PólenCera de abelhaproveniente do trabalho das abelhas. Alternativas: parafina, óleos e gorduras vegetais, ceresina, cera de carnaúba, cera de candelilha, aminoácidos vegetais e pólen recolhido de plantas.

Leite ou Lactose, retirado aos animais que estão a amamentar as suas crias. Alternativas: açúcares de leite vegetal.

Carmine (ou cochineal, cochineal extract, natural red 4, crimson lake, CI 75470 & E 120), Pigmento vermelho do insecto cochonilha fêmea esmagado. Alternativas: sumo de beterraba, raiz de alkanet.

Lanolina, um produto das glândulas de óleo de ovelha, extraído da sua lã. Alternativas: óleos vegetais e de plantas.

Keratina, Proteína dos chifres, cascos, penas, penas, penas e pelos de vários animais. Alternativas: óleo de amêndoa, proteína de soja, óleo de amla

Esqualano, Derivado do óleo de fígado de tubarão. Alternativas: óleos vegetais.

Colagéno, Proteína fibrosa em vertebrados. Normalmente derivada de tecido animal. Alternativas: proteína de soja, óleo de amêndoa, óleo de amla, etc.

 

Quais são as certificações de Cosméticos Vegan mais relevantes?

Uma forma mais segura de garantir que efetivamente está a comprar um cosmético vegano é ter em atenção às certificações, logótipos e selos de organizações reconhecidas que indicam se uma marca ou produto de beleza é vegano. No entanto, por favor note que, uma vez que o processo de certificação certificação é moroso, muito caro e feito numa base voluntária, nem todas as marcas e produtos veganos são certificados.

Deixamos aqui alguns exemplos de entidades que fazem estas certificações e os seus respetivos símbolos, mas existem muitas mais!

 

Comece o ano com um desafio vegan!

Durante o Veganuary 2022, que decorre no mês de Janeiro de 2022 vamos dedicar-nos a partilhar conteúdo sobre produtos de beleza, cuidados de rosto e maquilhagem veganos. Siga-nos nas nossas redes sociais e aceite o nosso desafio de introduzir mais cosméticos veganos nos seus rituais de beleza e autocuidado!

Instagram | Facebook | Subscrever Newsletter | Ler página Veganuary 2022

 

(1) PETA, Animal-Derived Ingredients List, https://www.peta.org/living/food/animal-ingredients-list/

Mais artigos

Anterior Seguinte